A idéia, na verdade, é bem simples. Montar um grupo de 6 a 10 estudantes de artes cênicas ou pessoas que tenham facilidade e interesse em atuação para experimentação cinematográfica, produzindo alguns filmes e séries de temas e gêneros que geralmente não são explorados no país. Gêneros diferentes como Terror, Ação, Realismo Fantástico, Super Poderes, etc, com histórias que sejam interessantes e bem produzidas dentro de um equilíbrio entre o que é possível fazer e o que é legal de assistir.

 

Ao longo dos últimos 20 anos, aprendi diversas técnicas relacionadas à produção audiovisual como direção, roteiro, gravação, fotografia, edição, efeitos visuais, áudio, trilha sonora. Sempre tive a vontade de fazer filmes e séries nos estilos que eu gosto de assistir, porém a gente sabe como é fazer filme no Brasil, não é? Mas sempre me pergunto: Porque não existe praticamente nenhum filme ou série no Brasil que saia do padrão Drama/Comédia? Será que é realmente impossível explorar gêneros diferentes como os descritos acima, com histórias interessantes e bem produzidas?

Eu acredito que a forma de confirmar se é possível ou não, é tentando fazer. Como tentar fazer produções diferentes sem ter o orçamento de uma produtora nem acesso a incentivos e patrocínios? O primeiro passo foi aprender a parte técnica do que eu precisava para produzir e foi o que passei fazendo nos últimos anos. E aí vem a segunda parte. Para experimentar filmes e séries, além de uma boa parte técnica, você precisa de bons atores. Muitas vezes tenho idéias de coisas que seriam legais de tentar fazer. Mas o processo de ir atrás de alguém que tenha interesse, disponibilidade, com uma agenda coincidente para fazer o papel é algo que cria obstáculos e, por isso, muitos projetos acabam não saindo do papel por causa desse processo.

 

E aí me veio a idéia de criar um grupo fixo para fazer essas experimentações cinematográficas, onde eu entro com a parte técnica e de equipamento para a produção e os demais integrantes entram com a atuação, para que possamos em praticar diferentes tipos de produções num processo constante de experimentação cinematográfica. Eu gostaria de praticar um pouco mais de Direção, Produção, Edição e todas as partes técnicas de cinema da mesma forma que imagino que alguns estudantes de artes cênicas também também gostariam de praticar formas de atuar em gêneros que não são comuns em produções aqui no país. Para praticar o que eu gostaria eu preciso de atores, assim como atores que gostariam de praticar atuação precisam de alguém que faça a parte técnica da coisa. O objetivo é experimentar, estudar e aprender bastante. Para esse grupo, me veio o nome Cinematographix.

 

Porque um grupo de estudantes de artes cênicas ao invés de atores formados? Primeiro porque eu não estou fazendo isso comercialmente. E também porque as poucas vezes em que tentei encontrar atores para experimentar algumas coisas em filmes, recebi alguns comentários desagradáveis dizendo que se eu quisesse deveria pagar os atores pra isso. Obviamente eu gostaria de contratar e pagar atores, porém eu estou fazendo tudo por conta própria justamente porque não tenho orçamento, incentivo ou patrocínio. Estou fazendo porque gosto e porque quero experimentar algumas coisas novas. Então, considerando que algumas pessoas enxergam que eu estou tentando tirar proveito de quem trabalha profissionalmente como ator/atriz, cheguei à conclusão que, como eu estou tentando experimentar e aprender novas coisas em cinema, melhor procurar pessoas que também estão em fase de experimentação e estudo, como eu.

 

Porque um grupo fixo? Porque um grupo fixo permite agilizar o processo de criação, pois as pessoas envolvidas já se conhecem, já sabem o que esperar do outro, ganham uma confiança progressiva e exponencial, sem precisar passar pelo processo desde o início para cada "produção". Ainda que trabalhar com pessoas novas a cada projeto também tenha seu lado enriquecedor, trabalhar com quem já se conhece permite potencializar a qualidade do trabalho, a quantidade de produções finalizadas e com muito mais possibilidades de experimentação sem aquele receio de arriscar novas formas de atuação no meio de pessoas "desconhecidas", além de ser agradável e divertido trabalhar com pessoas que a gente gosta.

 

A outra vantagem de ter um grupo fixo de 6 a 10 pessoas para produções é que torna possível experimentar uma quantidade maior de coisas sem que isso atrapalhe a vida pessoal profissional de cada um. Cada roteiro ou idéia necessita de um número diferente de pessoas, o que permite adequar diferentes práticas e produções de acordo com diferentes disponibilidades das pessoas envolvidas, sem sobrecarregar ninguém.

 

Cinematographix3_web_sm
cidadao_quem_screenshot_0002_layer-5
cidadao_quem_screenshot_0004_layer-3
Roleta-Russa_web
Katrina-Miniclip-Cover_web

O Porta dos Fundos faz isso especificamente com comédia, cada episódio tem uma parte do grupo atuando, em alguns episódios especiais o grupo inteiro participa, de acordo com a necessidade. O grupo inglês Monty Python fez isso com comédia nos anos 70 e 80. Grupos de teatro fazem isso com peças. A Globo faz isso em novelas (que tem sempre os mesmos atores se revezando). Diretores famosos tem uma tendência a repetir não apenas a equipe técnica, mas trabalhar sempre com os mesmos atores que já conhecem e com quem se deram bem.

 

Minha intenção é fazer a mesma coisa. Ter um grupo de pessoas, interessadas em praticar atuação na frente das câmeras, experimentar bastante, aprender muito, errar muito, acertar muito, rir bastante e fazer o que gosta. A frequência vai depender da quantidade de pessoas e das agendas, mas, a princípio, acredito que funcionaria bem um contato virtual frequente e encontros de 15 em 15 dias para prática e experimentações.

 

Um detalhe importante é que eu gostaria que o grupo fosse bem diversificado. Um grupo seja, no mínimo, metade mulheres, com pessoas de diferentes idades, etnias, orientações sexuais e tipos físicos.

 

O que for produzido como resultado das experimentações, considerando que fique como eu imagino que vai ficar, poderá ser usado como portfolio das pessoas envolvidas em cada produção. Pretendo inclusive inscrever os melhores resultados em festivais nacionais e internacionais de cinema, levando os nomes das pessoas a mais lugares, aumentando os horizontes, os contatos e as possibilidades.

Estou começando a tentar alguns editais de incentivo cultural para produzir coisas específicas e, apesar de ser um mundo difícil de entrar, se eu conseguir é claro que darei preferência para quem já estiver caminhando comigo antes de conseguir os patrocínios.

 

O que eu ofereço: Boa parte do meu tempo, entrando com toda a parte técnica, roteiro e equipamento das produções. Video Portfolio editado individual para os envolvidos com as cenas e experimentações que produzirmos. Fotos profissionais atualizadas para portfolio individual dos envolvidos. Compartilhamento de muito material interessante sobre atuação e direção para utilizar nos experimentos cinematográficos.

 

O que eu peço: Que seja uma pessoa agradável, honesta e de fácil convivência. Que tenha interesse real em participar desse projeto como foi descrito. Que consiga atuar de forma bem natural e real como o cinema exige. Que goste e tenha vontade de experimentar gêneros além do Drama/Comédia.

 

Para que você veja o estilo e linguagem visual que eu costumo seguir, assista o meu Demo Reel no link abaixo. É uma compilação com um pouco das coisas que já fiz. Tudo que está no vídeo foi produzido, gravado, dirigido e editado por mim. No meu canal do youtube você pode ver os vídeos inteiros se desejar.

 

Caso você goste do estilo das coisas que eu fiz (do link acima) e tenha interesse em participar desse grupo, gostaria de ver alguma coisa sua em vídeo também, afinal é preciso ter uma afinidade entre ambas as partes, não é? Entre em contato pelo email ragnusfilms@gmail.com e vamos conversar. Quem sabe a gente não faz algumas coisas legais juntos?

 

DEMOREEL RAGNUS Films 2017